A crise

Raquel Varela

global-corporate-profits

Evolução da taxa de lucro nas maiores corporações mundiais, olhem para este gráfico do excelente economista Michael Roberts. A queda dramática de 2008 – e a recuperação estrondosa a partir de 2009 com a queda da massa salarial directa e indirecta – e o caminho virtiginoso de uma nova crise. A nova crise que virá, para quem vive de salário, não tem qualquer problema. Implica queda até dos preços, portanto as casas ficariam mais baratas e os bens de consumo em geral. A «saída da crise», isto é, desempregar pessoas, cortar salários e Estado Social para repor estas taxas, é que pode ser dramática para os assalariados porque no modo de acumulação em que vivemos a unidade nacional é impossível e os recursos de produção finitos – quando uns entram em crise os outros saem – esse é o grande centro nevrálgico da luta política.

«Onde o processo de reprodução…

Ver o post original 211 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s